Para fugir do caos, moradores dos grandes centros estão em busca de novos imóveis do interior

A paz e tranquilidade de um espaço no interior é uma experiência que atrai cada vez mais pessoas. Deixar de lado a correria e o caos dos grandes centros metropolitanos tem gerado um fluxo migratório para cidades mais verdes, com mais qualidade de vida e, de sobra, mais tempo para o lazer e atividades físicas.

Durante as últimas duas décadas esse fluxo de mudanças dos grandes centros para cidades do interior foi observado e constatado um aumento da população. No Estado de São Paulo, entre 2000 e 2020 o número de habitantes nessas cidades cresceu de 122,7 milhões para 144,2 milhões de habitantes, um aumento de 17,5%.

Fator econômico

O crescimento econômico também é um fator observável na vida das cidades mais calmas do interior. Nos municípios de até 500 000 habitantes houve uma ampliação de 598% na economia, atingindo um PIB de R$ 4,04 trilhões em 2020.

A crise econômica que se agravou em todo o país teve influência na decisão das pessoas ao se mudarem para o interior. A tentativa de se instalar num mercado em crescimento, com um custo de vida e preço de imóveis muito menor que nas grandes cidades, levou diversas famílias a tentarem a vida no interior.

Home Office

Lembrando que no ano de 2020, em razão da pandemia, esse fluxo teve um aumento exponencial. As pessoas que moravam em grandes centros urbanos e tinham uma casa de praia ou de campo, tiveram a oportunidade de realizar suas tarefas de maneira remota ao mesmo tempo que aproveitavam a qualidade de vida, o descanso e lazer na beleza das cidades menores.

O home office foi a oportunidade que muitos precisavam para se deslocarem das capitais. E não foi só em São Paulo que ocorreu esse fluxo migratório. As mega-cidades como Nova York, no bairro cosmopolita de Manhattan, tiveram cerca de 100 000 pessoas indo embora, enquanto pelo menos 30 000 pessoas saíram de São Francisco, ao longo de toda pandemia.

No Brasil, em São Paulo, cerca de 1.3 milhões de domicílios foram construídos, enquanto no interior paulista foram feitos cerca de 5,5 milhões de residências. Diversas pessoas deixaram a atmosférica caótica da capital paulista para se mudarem para um ambiente mais calmo a com um custo de vida reduzido.

Mais qualidade de vida

Além disso, essas pessoas também buscavam segurança em locais com menor possibilidade de contágio do vírus enquanto fugiam da aglomeração. E junto com isso, ganharam maior qualidade de vida: tempo livre, lazer, prática de exercícios físicos, uma vida mais calma, menos tempo no trânsito e todos os benefícios que uma cidade pequena pode oferecer.

Conheça Elias Fausto

Elias Fausto faz parte do Circuito das Cidades do Bem Viver de São Paulo, referência quando o assunto é relaxar, tempo livre, lazer, criar filhos e até mesmo facilidades no trabalho. Com uma localização privilegiada (a 120km de São Paulo), próximo a cidades de qualidade de vida acima da média (18 km de Indaiatuba, 40 Km de Campinas, 30 Km de Itu, etc..), ela é a cidade onde se localiza o Condomínio VILLAGIO PELAVIDA.

Integração entre todas as idades

O local foi idealizado para todas as gerações: do nascimento, ao adulto até a melhor idade. Onde finalmente encontramos a comodidade, segurança e lazer de um belo condomínio associado a natureza, vida em família, cuidado com a saúde e a bucolidade do interior. A falta de tempo, ausência de lazer e caos que encontrávamos nas grandes cidades hoje é substituído pela experiência de vida única no VILLAGIO PELAVIDA.

Lazer e Entretenimento

Auditório, teatro, cinema, restaurante, conveniência, ponto de carona com wi fi, coworking com salas de reunião, área comercial integrada, agrofloresta, pré-escola democrática, atividades e cuidadores para melhor idade, casa do lago, academia, área de lazer completa e muitas praças para descanso, pets e lazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *